8 de Novembro 2022 - Publicado há 81 dias, 22 horas e 22 minutos
Variante ao Portal do Vento terá importantes efeitos ambientais e turísticos e facilitará acesso às Sete Cidades, diz Berta Cabral
location Ponta Delgada

Secretaria Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas

A Secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, Berta Cabral, considerou hoje que a construção da variante ao Portal do Vento, nas Sete Cidades, é de extrema importância, não só porque vai criar uma alternativa viária à atual estrada regional, no acesso à freguesia, mas também porque contribuirá para preservar a qualidade ambiental e turística da zona envolvente ao Miradouro da Vista do Rei.

Berta Cabral falava, na sede da Secretaria Regional, em Ponta Delgada, no final da cerimónia de assinatura do auto de consignação da referida empreitada, projeto inserido no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), na Componente 7 – Infraestruturas.

A obra tem um preço base de 1.2 milhões de euros, um prazo de execução de 180 dias e avança com a construção da variante que vai ligar diretamente à interseção do Portal do Vento, com cerca de 400 metros de extensão.

Trata-se de uma obra que vai reduzir o percurso de e para a freguesia das Sete Cidades em cerca de 2 Km e que inclui, ainda, uma interseção giratória alongada que permitirá a ligação entre a E.R. 9-2.ª (Ponta Delgada/Sete Cidades) e a E.R. 8-2.ª (Covoada), o acesso a um parque de estacionamento de longa duração, um ramo unidirecional de acesso ao Miradouro da Vista do Rei e trabalhos de terraplenagens, drenagem, pavimentação, obras acessórias, sinalização e equipamentos de segurança.

“Temos uma estratégia bem-sucedida no que respeita ao desenvolvimento turístico sustentável e obras como esta da variante ao Portal do Vento assumem particular importância em termos ambientais e turísticos. Há também outros pontos de visitação com problemas para resolver, como, por exemplo, o acesso à Lagoa do Fogo, mas estamos a trabalhar com os nossos técnicos, cuja competência realço, para ultrapassar essa situação”, disse.

“Quanto às demais variantes a construir no âmbito do PRR, nas ilhas Terceira, Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial, prosseguem os respetivos projetos e concursos com vista a chegarmos a 2025 com todos os nossos processos concluídos”, sublinhou Berta Cabral.

No Plano para 2023, a Secretaria do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas tem um investimento global de 250,8 milhões de euros, 87,7 milhões de euros dos quais alocados às obras públicas.

Berta Cabral disse que o Plano para 2023 comporta uma “exigência redobrada, uma vez que a verba prevista para as obras públicas é transversal a todas as áreas de intervenção governativa e destina-se a melhorar a qualidade de vida das populações”.

Segundo a Secretária Regional, estão previstos 14,8 milhões para a requalificação de estradas, provenientes da execução do PPR, sendo que 7 milhões vão ser aplicados em São Miguel, 3 milhões no Faial, 1,5 no Pico, 1,4 em Santa Maria, 1 milhão em São Jorge, 500 mil euros na Graciosa e 400 mil na Terceira.

© Governo dos Açores | Fotos: SRTMI

Partilhar