8 de Fevereiro 2022 - Publicado há 836 dias, 1 horas e 36 minutos
Instituto da Vinha e do Vinho dos Açores será estruturante para potenciar o setor, assevera António Ventura
location Horta

Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural

O Secretário Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, António Ventura, congratulou-se hoje com a aprovação, na Assembleia Legislativa Regional, da criação do Instituto da Vinha e do Vinho dos Açores, uma “iniciativa estruturante de definição, planeamento e orientação da vitivinicultura" na região.

“Trata-se da criação de um organismo que centraliza, coordena e regula, todas as políticas respeitantes à enologia nos Açores”, sustentou o governante, que elogiou os “vários contributos” de diferentes partidos para o texto final hoje aprovado.

“Isto significa, que estamos todos de acordo quanto à a criação e esta concordância é um bom suporte político para o futuro da fileira da vinha e do vinho nos Açores”, sublinhou.

As políticas a promover pelo instituto terão também o desiderato de afirmar o setor no sentido de este criar “mais emprego e fixar os jovens”, combatendo também o despovoamento e ajudado também a “diversificar” a economia açoriana.

“Os novos desafios e obrigações que hoje envolvem o setor vitivinícola regional obrigam a uma nova atitude programática e a um instrumento de ação que dê resposta à componente produtiva, materializada em largas centenas de hectares de vinha reabilitada, e dê reposta, igualmente, à componente da transformação e comercialização, por via de novos vinhos e produtos vitivinícolas que estão no mercado regional, nacional e mesmo internacional, pela sua qualidade, singularidade e autenticidade”, prosseguiu o Secretário Regional.

O setor vitivinícola regional, merece, portanto, “uma moderna e ajustada estruturação, que integre os agentes económicos e atividades afins, na produção, na transformação, na comercialização e no respetivo controlo e fiscalização”.

Para António Ventura, este setor tem ganho “uma determinada escala e um efetivo crescimento”, e “justifica uma estrutura que reúna todas as sinergias existentes e que funda as competências pertencentes a algumas entidades, que hoje trabalham de modo independente”.

E concretizou: “Importa racionalizar e rentabilizar os meios e os recursos, eliminando, inclusive, algumas duplicações. Importa proporcionar uma maior integração e interligação de todas as atitudes operativas que devem ser implementadas, desde logo, na procura de mercados. O Instituto da Vinha e do Vinho dos Açores, alicerça a garantia do cumprimento de todo o quadro legal, bem como o é garante da qualidade, da autenticidade dos vinhos e produtos vitivinícolas regionais”.

© Governo dos Açores | Fotos: MM

Partilhar