20 de Abril 2023 - Publicado há 365 dias, 13 horas e 4 minutos
Concurso para obra de proteção da falésia da freguesia das Calhetas lançado hoje
location Ponta Delgada

Laboratório Regional de Engenharia Civil

A Secretaria Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas lançou hoje o concurso público internacional para a empreitada de consolidação e proteção da orla costeira da freguesia das Calhetas, concelho da Ribeira Grande, que se encontra em avançado estado de erosão.

Trata-se de um investimento superior a 2,7 milhões de euros, cujo concurso foi lançado em tempo recorde por se tratar de uma zona habitacional sujeita a constantes derrocadas.

A obra de proteção da falésia das Calhetas, que tem um prazo de execução de 600 dias, vai decorrer numa extensão de cerca de 180 metros e abrange as zonas das ruas da Boavista e da Boa Viagem, onde se têm verificado os mais recentes deslizamentos de terras.

Esta intervenção (tipo quebra-mar de berma), apresenta, em perfil transversal, uma plataforma com coroamento à cota +8,0 metros, com largura mínima de 15 metros, e uma berma à cota +6,5 metros, com largura de 10 metros, cujos taludes têm uma inclinação acentuada - 3(H):2(V).

Prevê-se, ainda, a construção de um descarregador com vista a eliminar a erosão provocada pela descarga de águas pluviais sobre a falésia.

O acesso à obra passará pela construção de uma rampa provisória para vencer o desnível entre o topo da falésia e a praia situada nas proximidades, não se prevendo condicionalismos à utilização da zona balnear, a nascente da intervenção.

Como já referiu a Secretária Regional da tutela, Berta Cabral, a urgência em lançar o concurso público internacional tem em conta, sobretudo, a segurança das pessoas que residem junto à falésia das Calhetas.

A governante já anunciou que “o grande objetivo é poder adjudicar a obra já no próximo mês de maio”.

Desde o início deste ano que a Secretaria Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, através do Laboratório Regional de Engenharia Civil e da Direção Regional das Obras Públicas, respetivamente, tem realizado monitorizações semanais e várias intervenções nas ruas afetadas pelas derrocadas.

“Os nossos serviços técnicos estão a acompanhar este processo desde a primeira hora, monitorizando a zona afetada e tomando todas as precações necessárias para salvaguardar a segurança das pessoas”, frisa a governante.

© Governo dos Açores | Fotos: SRTMI

Partilhar