22 de Setembro 2022 - Publicado há 15 dias, 13 horas e 27 minutos
Alonso Miguel projeta em Tenerife criação de um Centro de Cooperação da União Internacional para Conservação da Natureza para a Macaronésia
location Tenerife

Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas

O Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Alonso Miguel, participou quarta-feira, em Tenerife, nas Canárias, numa reunião de trabalho com os representantes homólogos dos Governos das Canárias, Madeira e Cabo Verde, bem como do Comité Espanhol da União Internacional para Conservação da Natureza – UICN.

A reunião teve como objetivo projetar a criação de um Programa e de um Centro de Cooperação da União Internacional para Conservação da Natureza específico para a Macaronésia, à imagem do que já acontece, por exemplo, com o Mediterrâneo, com o intuito de promover e ajudar as comunidades, entidades públicas e privadas a implementar medidas para preservar os recursos naturais, desenvolver ferramentas para a recuperação e valorização dos ecossistemas e das espécies que os compõem e promover o uso sustentável dos territórios desta região biogeográfica.

Alonso Miguel refere que “estes quatro arquipélagos reúnem, entre si, um património natural extraordinário e único, contendo uma percentagem de endemismos, proporcionalmente, muito superior à expressão dos seus territórios no contexto europeu, pelo que as perdas de biodiversidade nesta região representam um impacto muito significativo a uma escala global”.

Nesse sentido, acrescentou o governante, “a aprovação da criação de um Programa e de um centro de cooperação específico para a Macaronésia seria um passo determinante para o reconhecimento e valorização da importância destes arquipélagos, atendendo a que estes territórios partilham um vasto conjunto de preocupações e desafios ao nível da conservação da natureza, da preservação da biodiversidade e da mitigação e  adaptação aos efeitos das alterações climáticas”, e uma vez que, na realidade, a união estratégica entre os quatro lhes confere uma dimensão e uma capacidade de influência muito superior às que possuem de modo isolado.

“Este foi, por isso, um primeiro passo muito importante no sentido de definir uma estratégia e um roteiro para a formulação de uma proposta de criação de um Programa específico para a Macaronésia, alinhado com as políticas gerais da União Internacional para Conservação da Natureza para o período 2021-2030, no intuito de apresentar uma moção para a criação de um Centro de Cooperação para a Macaronésia no próximo Congresso Mundial de Conservação, a realizar em 2025”, frisa o governante açoriano.

Neste encontro, para além de Alonso Miguel, participaram ainda o responsável pelo tutela da Transição Ecológica, Combate às Alterações Climáticas e Ordenamento do Território do Governo das Canárias, José Antonio Valbuena, o Ministro da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde, Gilberto Carvalho Silva, o Vogal do Conselho Diretivo do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza de Madeira, Paulo Gomes Oliveira, em representação da Secretaria Regional de Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas da Madeira, bem como o Presidente do Comité Espanhol da União Internacional para Conservação da Natureza, Roberto Lozano Mazagatos.

© Governo dos Açores | Foto: SRAAC

Partilhar