5 de Junho 2024 - Publicado há 48 dias, 6 horas e 14 minutos
Artur Lima enaltece extensão da rede de fibra ótica em São Jorge
location Calheta, São Jorge

Vice-Presidência do Governo Regional

O Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores, Artur Lima, valorizou hoje a extensão da rede de fibra ótica em São Jorge, “por forma a chegar ao Topo”, um “legítimo anseio dos jorgenses, consecutivamente reclamado pelo Conselho de Ilha ao longo dos anos” e agora atendido.

“Três anos e meio. Este foi o tempo de que este governo precisou para resolver uma situação que se prolongava há pelo menos duas décadas e que representava uma grave assimetria ao nível da conetividade digital na ilha de São Jorge. Este é mais um exemplo de que estamos a resolver grandes problemas de uma forma rápida e eficaz. Aqui estamos a honrar a palavra dada”, sustentou o governante.

O Vice-Presidente do Governo falava na Câmara Municipal da Calheta, no evento promovido pela Altice e que contou com a presença de Luís Cabral (Diretor da Altice nos Açores) e João Moura (Diretor Técnico da Altice nos Açores).

Para Artur Lima, esta era uma “justa reivindicação” que foi agora “atendida e correspondida”.

“Este investimento é fundamental no combate aos fenómenos de dupla insularidade e à infoexclusão e para a melhoria do acesso aos serviços públicos e da competitividade da ilha como um todo, conferindo-lhe uma maior coesão interna, e também com o arquipélago e o mundo”, acrescentou o Vice-Presidente do Governo, que tutela a área das comunicações.

Com esta “autoestrada digital”, é melhorada a acessibilidade digital das pessoas e empresas, “a única, quando comparada com as acessibilidades terrestre, marítima e aérea”, que consegue colocar cidadãos e empresas “em qualquer ponto do globo à velocidade da luz”.

“Esta autoestrada digital tem também impacto na melhoria do desempenho das redes móveis, uma vez que as estações que suportam a rede móvel passam a dispor de maior capacidade, refletindo-se em maior rapidez e largura de banda disponíveis. Esta é ainda uma infraestrutura de transporte da informação que beneficia todos os operadores de telecomunicações”, declarou ainda.

O Governo dos Açores, sinaliza Artur Lima, “não encerra aqui as suas preocupações e os seus esforços ao nível da conetividade digital dentro das ilhas e entre elas, e de cada uma das ilhas com o resto do mundo”.

Nesse sentido, aguardam-se nesta fase a apresentação de propostas, no âmbito do concurso público para cobertura das “Zonas Brancas”, num investimento pelo FEDER através do PO Açores 2030, e cujo valor base é de €949.500,00.

“Com este investimento vamos garantir o acesso a fibra ótica em todos os lares dos Açores. Não basta termos redes de transporte em fibra ótica, como aquela que nos trouxe aqui hoje. Essas são fundamentais para que se desenvolvam depois as redes de acesso local, as quais vão garantir uma capacidade de dados de pelo menos 1Gbps (giga bit por segundo) em cada lar açoriano”, vincou.

Para além disso, o Executivo, assinala Artur Lima, continua a acompanhar o processo de instalação do novo Anel Atlantic CAM, que substituirá o atual Anel CAM, responsável pela ligação de cabos submarinos de fibra ótica entre o continente, Açores e Madeira.

E justificou: “Não vamos admitir mais atrasos neste processo que se deveria ter iniciado em 2020, mas que só em março deste ano se iniciou. Já desenvolvemos contatos com o novo Ministro das Infraestruturas e da Habitação, manifestando a nossa preocupação e a urgência na constituição de um grupo de trabalho, previsto desde 2019 e que não foi criado até agora, que possa emanar um conjunto de recomendações técnicas relativas à substituição do anel de cabos submarinos interilhas, em fase de fim de vida útil e cuja substituição é da responsabilidade da República. Os Açores têm muitas questões a colocar no âmbito desse grupo de trabalho, por forma a evitar os erros cometidos no passado e a garantir que os benefícios do novo anel Atlantic CAM chegam a todas as nossas ilhas”.

Para Artur Lima, a Região deve funcionar como uma “plataforma atlântica de conetividade e de troca de tráfego internacional”, atraindo investimento no âmbito da indústria das telecomunicações, da indústria dos cabos submarinos, dos ‘datacenters’ e da economia digital.

“Sinalizamos hoje aqui na ilha de São Jorge um virar de página importante no futuro desta ilha e como tal do nosso arquipélago como um todo. Que seja apenas o início de uma jornada de muitos sucessos”, concluiu o Vice-Presidente do Governo dos Açores.

© Governo dos Açores

Partilhar