5 de Setembro 2023 - Publicado há 284 dias, 16 horas e 54 minutos
Alonso Miguel visita Centro de Processamento de Resíduos da ilha das Flores
location Lajes das Flores

Secretaria Regional do Ambiente e Ação Climática

O Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Alonso Miguel, efetuou, esta segunda-feira, uma visita ao Centro de Processamento de Resíduos da ilha das Flores, na sequência de uma intervenção realizada para eliminação de passivo de resíduos.

De acordo com Alonso Miguel, “a intervenção agora realizada permitiu a remoção do passivo de resíduos que vinha a acumular-se no Centro de Processamento de Resíduos das Flores ao longo da última década, situação que se agravou com a destruição do Porto das Lajes das Flores, na sequência da passagem do Furacão Lorenzo".

“Tal como ficou acordado numa reunião realizada, aqui nas Lajes das Flores, no passado dia 5 de julho, com as Câmaras Municipais, Juntas de freguesia, deputados regionais e Conselho de Ilha das Flores, procedeu-se à eliminação do composto orgânico estabilizado não crivado, que, como se sabe, estava infestado com baratas e que, por isso, não poderia ser transportado por via marítima”, referiu.

O governante explicou que o primeiro passo desta operação consistiu em retirar todos os resíduos do interior do Centro de Processamento de Resíduos, para que não se corresse o risco de ficarem também infestados com baratas, o que resultou no transporte de 43 contentores de resíduos, por via marítima, dos quais, 31 contentores de resíduos recicláveis, expedidos diretamente para Portugal Continental, e 12 contentores de refugo e outros resíduos para a ilha Terceira, com destino à TERAMB.

“Como previsto, após uma operação de triagem e desinfestação, todo o composto orgânico estabilizado não crivado, foi transportado para eliminação na saibreira da Boca da Baleia, propriedade da Câmara Municipal das Lajes das Flores, em articulação com o diretor técnico da saibreira”, acrescentou.

O Secretário Regional manifestou “grande satisfação” com o facto de estar “completamente restituída a normalidade e a operacionalidade do Centro de Processamento de resíduos da ilha das Flores, após uma operação sem precedentes, exemplarmente coordenada pela Direção Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, que envolveu a colaboração e articulação de meios das Câmaras Municipais das Lajes e de Santa Cruz das Flores, dos Serviços Florestais e das Obras Públicas, bem como da Resiaçores”.

Alonso Miguel destacou “o elevado sentido de responsabilidade e o pragmatismo demonstrados por parte das Câmaras Municipais das Lajes e de Santa Cruz das Flores, pelas Juntas de Freguesias, bem como pelas restantes forças vivas da ilha, que foram determinantes para a resolução deste problema de acumulação de resíduos, que não só colocava em risco o funcionamento do Centro de Processamento de Resíduos, que estava completamente sobrelotado, como representava também uma ameaça séria em termos de saúde pública".

“De facto, enquanto alguns, com demagogia, populismo e irresponsabilidade, dramatizam problemas, este Governo encontra soluções”, salientou.

O governante afirmou que “resolvido este problema herdado, e assegurada a operacionalidade do Centro, estamos já focados no futuro, para que situações destas não voltem a acontecer nas Flores, estando, neste momento, reunidas as condições para dar início, já no decorrer desta semana, à obra de reestruturação do Centro de Processamento de Resíduos das Flores, para adaptação à recolha seletiva de orgânicos e para produção de composto de qualidade, adjudicada à Tecnovia e que ficará concluída até ao final de 2023".

“Uma intervenção que, conjuntamente com a recente aquisição de um biotriturador industrial e de uma máquina de rastos com pinça e balde, representam um investimento superior a um milhão de euros, por parte do Governo Regional, no Centro de Processamento de Resíduos das Flores, o que dá bem nota do empenho deste Governo em garantir uma gestão adequada dos resíduos nas Flores”, concluiu.

© Governo dos Açores | Fotos: SRAAC

Partilhar