22 de Novembro 2022 - Publicado há 68 dias e 37 minutos
“Plano para 2023 pretende continuar a seguir um percurso de sucesso agrícola”, sublinha António Ventura
location Horta

Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural

O Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, António Ventura, adiantou hoje, na Assembleia Legislativa Regional, que o Plano para 2023 “pretende continuar a seguir um percurso de sucesso agrícola, de bons resultados, onde se aprofunda a inovação, a investigação, a formação e a sustentabilidade”.

Este é um Plano, prosseguiu António Ventura, “de realidade orçamental, tendo em conta que 2023 será um ano de transição entre períodos de apoio comunitário”.

“O que prevemos é para executar com eficiência e eficácia”, vincou o governante, falando no debate parlamentar em torno das propostas de Plano e Orçamento para 2023.

Na área da Agricultura, o Plano prevê, por exemplo, “uma garantia para o rendimento dos produtores de alimentos, porque paga na totalidade os apoios à perda de rendimento no âmbito do POSEI e do PEPAC, e para isso existe, agora, na comparação com 2022, um reforço de 1,5 milhões de euros”.

O documento “segue com políticas públicas do aumento do preço dos produtos pagos aos agricultores, reforça o caminho da progressiva autossuficiência alimentar e o conhecimento do nosso grau de autoaprovisionamento, possibilita conhecer a formação dos preços, através da criação do Observatório dos Agroalimentos e aposta na certificação do bem-estar animal das explorações pecuárias, com um acréscimo de 58% nas verbas comparativamente a 2022”.

Para além disso, continuou António Ventura, “fortalece a diversidade genética animal e vegetal, com atuações próprias para as qualificações comunitárias e as raças autóctones, prevê a certificação para o bem-estar de mais cinco matadouros, assume investimentos nos matadouros do Pico e de São Miguel e assume a construção do novo matadouro de São Jorge”.

Está também previsto para 2023 a construção do novo laboratório de análise e classificação de leite em São Miguel e a continuidade da aposta nas agriculturas sustentáveis, biodiversas e diversificadas.

Este é mais um Plano, como os dois anteriores, que é assente “numa governação que ouve os produtores e partilha as decisões”.

“É um orgulho contar com um associativismo agrícola que tem pensamento critico com propositura”, sublinhou o Secretário Regional.

E concretizou: “A agricultura é cada vez mais uma atividade de conjunto e, consequentemente, está cada vez mais no centro das nossas vidas e no centro do progresso dos Açores. É nesta exata verdade que deixo novamente o compromisso de trabalharmos com muito empenho, dedicação e visão estratégica para que através do agrorural se melhore a vida dos açorianos”.

Nota relacionada: Intervenção do Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural

© Governo dos Açores | Fotos: MM

Partilhar